O Jantar - 2017 (filme)

Com estreia prevista para 17 de agosto, esse drama estrelado por Laura Linney, Richard Gere, Rebecca Hall tem como principal destaque a atuação de Steve Coogan, que faz um homem com problemas mentais e que precisa ajudar os outros 3 na decisão sobre o que fazer sobre um crime cometido por seus filhos. O filme se desenrola todo num jantar onde os dois casais precisam discutir o tema, mas cada um com suas dificuldades tenta fugir do assunto, mas todos sabem que não podem sair dali sem uma decisão.

Stan (Richard Gere) é um senador que está concorrendo à eleição de governador, com o apoio de sua atual esposa, Kate (Rebecca Hall) e sua assistente pessoal Nina (Adepero Oduye). Encontra com seu irmão Paul (Steve Coogan), professor de história afastado por problemas mentais e sua esposa Claire (Laura Linney). O assunto que precisa ser discutido é o crime cometido por Michael (Charlie Plummer), filho de Claire e Paul, e Rick (Seamus Davey-Fitzpatrick), filho do senador e de sua ex-mulher Barbara (Chloe Sevigny). Além dos dois jovens, estava com eles na fatídica noite o irmão adotivo de Rick, Beau (Miles J. Harvey). Enquanto rola o jantar, cenas de flashback mostram não apenas os detalhes do crime dos adolescentes como também os problemas que os irmãos Paul e Stan já viveram no passado. Tudo ali é complicado, os dramas individuais conduzindo cada um a suas conclusões e desejos sobre como proceder para ocultar ou revelar o crime.

Um bom filme, com argumento bem amarrado e trazendo aos poucos os elementos que nos ajudam a compreender a personalidade de cada um dos personagens e que acaba nos aproximando de alguns e afastando dos outros, pois nos faz também tomar partido e termos nossa própria opinião sobre o que os adolescentes fizeram e como devem ser responsabilizados por seus atos. O final é uma incógnita e mesmo após acabar o filme ainda resta uma dúvida sobre o que vai efetivamente acontecer. Gosto desse clima de suspense e de histórias que deixam o final duvidoso pois nos fazer divagar sobre o que vem depois.

Acabei classificando com nota 7 no IMDB.